top of page

Tecnologia, conexão e cuidado

A aplicação de tecnologias tem se mostrado uma ferramenta fundamental para o cuidado com as pessoas. Desde a telemedicina até a robótica, a tecnologia tem sido usada para fornecer cuidados de saúde mais eficientes e acessíveis, bem como para aumentar a segurança e o bem-estar das pessoas em diferentes contextos. A tecnologia também tem sido usada para ajudar a cuidar da saúde mental das pessoas. Com o aumento do estresse e da ansiedade no período pós-pandemia, muitas pessoas estão buscando ajuda em aplicativos e programas de meditação e terapia online. Essas ferramentas podem ser acessadas de qualquer lugar, permitindo que as pessoas encontrem ajuda em momentos de necessidade.


Como entusiasta da área, passei a observar como esse fenômeno estava presente em minha vida. Percebi que inovação, conexão e cuidado estão cada vez mais em sinergia. Seguem alguns exemplos que se destacaram em minhas observações.


O uso de tecnologia no cuidado com idosos

Todos nós temos uma pessoa idosa com a qual temos que retribuir o cuidado que um dia nos foi dado. Envelhecer é um processo difícil de aceitação que envolve todos os familiares.

Uma aplicação da tecnologia no cuidado com as pessoas idosas é o uso de sensores e dispositivos vestíveis. Esses dispositivos podem monitorar a saúde e o bem-estar de uma pessoa em tempo real, fornecendo informações importantes aos profissionais de saúde e familiares. Isso pode ajudar a prevenir doenças e a monitorar o progresso de tratamentos médicos. Além disso, dispositivos vestíveis também podem ajudar a melhorar a qualidade de vida das pessoas, alertando sobre quedas, a necessidade de se mover mais ou de se hidratar mais.


As aplicações são muitas. Tive a oportunidade conhecer de perto uma dessas tecnologias, com o foco em emissão de alertas em caso de queda de idosos que não ficam 100% do tempo acompanhados. Os sensores que podem ser em formato de relógio ou colar, identificam a queda e automaticamente entra em contato com os familiares cadastrados ou com a central de atendimento da empresa responsável. Dessa maneira, otimiza-se o tempo de atendimento, essencial no caso de emergências dessa natureza.


O uso de tecnologia focado no bem-estar emocional das pessoas

Sabemos que a garantia do bem-estar emocional das pessoas é um desafio gigantesco do presente. Dentro desse contexto diversas instituições são criadas visando atuar na resolução desse problema que afeta tantas pessoas. E foi atuando como voluntário do Centro de Valorização da Vida (CVV) que pude observar como a tecnologia tem um papel relevante para que essas ações sejam ampliadas e potencializadas.


O CVV é uma organização sem fins lucrativos que presta serviços de apoio emocional e prevenção do suicídio. Foi fundado em São Paulo, em 1962, e atualmente está presente em diversas cidades do Brasil, além de contar com uma rede de voluntários que atua em todo o país. O objetivo do CVV é oferecer um espaço de escuta e acolhimento a pessoas que estão passando por dificuldades emocionais, como depressão, ansiedade, solidão, entre outras.


Inicialmente, o CVV atuava em postos de atendimento em que a equipe de voluntários acolhia as pessoas presencialmente. Ao longo do tempo, e principalmente com o avanço tecnológico, o serviço do CVV expandiu-se para outros canais de atendimento, alcançando um número maior de pessoas. Atualmente, o serviço é gratuito e funciona 24 horas por dia, todos os dias da semana, por meio do telefone, chat online e e-mail. Além do aumento da capacidade de atendimento, as plataformas digitais propiciaram uma maior conexão com o público jovem que se sente mais à vontade com o uso de ferramentas como o chat.

O uso da tecnologia permite ainda um atendimento organizado, rápido e sigiloso otimizando o tempo dos voluntários, que passam a poder fazer atendimento de sua própria residência pelo chat e até mesmo pelo telefone a partir das ligações do 188 direcionadas para o voluntário.


O uso de tecnologia focado na colaboração entre as pessoas

Você já parou para pensar que pode ajudar uma pessoa com algum tipo de limitação por meio de um aplicativo? Ações simples de uns podem ajudar muito aqueles que estão passando por alguma dificuldade. E é nesse tipo de situação que o uso de tecnologia pode auxiliar na conexão dessas pessoas. Percebi isso na prática com o uso do aplicativo Be My Eyes.


O Be My Eyes foi criado para ajudar pessoas cegas ou com visão limitada. O aplicativo é composto por uma comunidade global de pessoas cegas ou com visão limitada, em conjunto com voluntários sem deficiência visual. Quando um usuário cego ou com visão limitada solicita ajuda através do aplicativo, Be My Eyes manda uma notificação para vários voluntários. O aplicativo funciona conectando um usuário cego ou com visão limitada com um voluntário que consegue ver, baseado na língua que eles falam e no fuso horário. O primeiro voluntário a responder à solicitação é conectado a aquele usuário específico e recebe uma transmissão de vídeo ao vivo da câmera traseira do smartphone do usuário. A conexão de áudio permite que o usuário e o voluntário resolvam a tarefa juntos.

As situações vão desde combinar cores até checar se as luzes estão acesas ou preparar o jantar. As pessoas com as quais me conectei, precisavam de ajuda para olhar a validade de uma receita médica, escolher um canal de televisão, escolher um tempero para cozinhar. Graças à colaboração entre duas pessoas, e também à tecnologia, esses desafios puderam ser solucionados em questão de segundos.


Evolução em duas frentes

Em síntese, a tecnologia tem um papel cada vez mais importante no cuidado com as pessoas. Possibilita soluções eficientes e acessíveis, além de aumentar a segurança e o bem-estar daqueles que precisam. À medida que a tecnologia continua a evoluir, podemos esperar ver mais avanços na forma como cuidamos das pessoas em todo o mundo.


Porém é importante destacar que ainda existe uma lacuna muito grande entre as possibilidades oferecidas pelas tecnologias já conhecidas e o que de fato é utilizada com o propósito explícito de contribuir para uma melhor qualidade de vida das pessoas. É preciso que a visão de negócio evolua em conjunto para que novos modelos de negócio possam surgir e atender os mais diferentes nichos!


Nesse sentido, deixo o convite para empreendedores que queiram empreender com impacto. Vamos pensar em soluções e negócios que sejam sustentáveis financeiramente mas que tenham como diretriz principal impactar positivamente toda a população, com mais cuidado e mais conexão. Contem com todo potencial da tecnologia, contem com o potencial das pessoas, contem com a Arandu!


Posts Relacionados

Ver tudo

Comments


bottom of page